Monday, March 28, 2011

O Cruzeiro no «Ruin'Arte»


«O Centro Comercial Cruzeiro entrou na história por ter sido o primeiro shopping de Portugal. O seu nome foi não poderia ter sido outro, e foi assim baptizado por estar rigorosamente localizado na intercepção das freguesias do Estoril, Cascais e Alcabideche, por ser também ali o ponto em que os aviões se encaminham para as suas rotas internacionais e por os seus promotores se chamarem Cruz. [...]»


Assim começa o post de Gastão Brito e Silva dedicado ao Cruzeiro. Obrigado, «Ruin'Arte»

Friday, March 25, 2011

Petição/Parede: atravessamento da linha em passagem com rampas

Chegado por e-mail:


«Olá

Criei a petição que abaixo reproduzo, para apresentar à CM Cascais.
Tem o objectivo de pedir a transformação de uma passagem superior existente, que hoje apenas tem escadas, de modo a dotá-la de rampas e assim facilitar o atravessamento.

Se concordar, assine e divulgue.

Obrigado

JP


http://peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2011N8156

======================================
Atravessamento pedonal da linha férrea em rampa
======================================


Ao Ex.mo Senhor Presidente da Câmara de Cascais


Na Rua Dr. Câmara Pestana, na Parede, existe sobre a linha férrea uma passagem superior com escadas (ver localização: http://tinyurl.com/CamaraPestana). Esta passagem impossibilita ou dificulta o atravessamento por pessoas idosas ou com dificuldades, carros de bebés ou de rodas, e bicicletas.

Na zona sul da linha existem diversos pontos de interesse, tais como o Parque do Junqueiro, a Praia de Carcavelos ou o centro comercial. Do lado norte existem escolas, o centro da Parede ou o Clube Nacional de Ginástica.
Este atravessamento da linha reveste-se assim de grande interesse, sendo utilizada por muitas pessoas nos dois sentidos.

Note-se ainda a inexistência próxima de outras passagens sem escadas: para o lado de Carcavelos, apenas se pode atravessar na Estação. Para o lado da Parede, é quase outra tanta distância, até ao viaduto rodoviário sob a linha (Rua Amadeu Duarte). Há assim um grande troço da linha férrea em que só é possível atravessar a linha por meio de escadas.

As zonas limítrofes são densamente povoadas, prevendo-se ainda que a população aumente bastante com a construção na zona do antigo Bairro das Marianas. A linha é uma divisão artificial do território, que importa mitigar com a existência de atravessamentos com elevado grau de acessibilidade para todos.

Em função do exposto acima, vimos solicitar a V.ª Exª que, em nome da Câmara Municipal de Cascais e juntamente com a REFER, desenvolva esforços no sentido de dotar esta zona de um atravessamento da linha em rampa, se possível inferior, porque teria menos inclinação, mas, se o espaço disponível não o permitir, adaptando a actual passagem superior.

Atentamente

Parede, 24 de Março de 2011


Os signatários
»

Wednesday, March 16, 2011

Deliberações da reunião de CMC (9.3.01)

De entre as que nos chegaram por via dos serviços da CMC, realça:


«1. Determinar a elaboração de um estudo e projecto para readaptação do antigo Pavilhão da Fruta do Mercado de Cascais, bem como a realização de um trabalho de reposicionamento e rebranding do Mercado Municipal de Cascais, num investimento global de € 34.790,00.

Beneficiado por diversas interveções nos últimos anos, o Mercado Municipal de Cascais será agora alvo da readaptação do Pavilhão da Fruta, espaço que será melhorado ao nível das infraestruturas de água, saneamento, electricidade, telecomunicações, climatização e ventilação. Mais abrangente, o projecto de reposicionamento e rebranding do Mercado Municipal de Cascais visa tomar este espaço mais funcional, competitivo e permeável a outras valências e actividades, posicionando-o no centro da vida urbana, embora mantendo o seu carácter tradicional.»

Corte de pinheiros no centro de Cascais/resposta da CMC


Chegada há dias, do Gabinete da Presidência, a cópia ao pedido de esclarecimentos da Quercus a partir do alerta dado há 2 posts:


«Exma. Sra.


Reportando-nos ao V. pedido de esclarecimento relativo à reclamação em assunto, encarrega-me o Sr. Presidente da Câmara Municipal de Cascais de informar o seguinte:

Os pinheiros encontravam-se em propriedade privada, alvo de um processo de notificação do proprietário em 2010, para a remoção/limpeza dos exemplares mortos e com ramos secos, pendentes para a via, em risco de queda iminente para a via pública, com ângulo de queda evidente para a faixa de rodagem, podendo provocar danos em pessoas e bens.
A intervenção efectuada, foi solicitada pela Protecção Civil Municipal de Cascais;
Configurou o abate de 2 exemplares que se encontravam mortos, com ramagens partidas pelo vento e também eles em risco iminente de queda para a via pública

Dado que se trata de uma propriedade particular, deverá a QUERCUS questionar os proprietários da mesma sobre a data e forma de substituição dos exemplares que por questões de segurança foram removidos, nos moldes acima referidos.

Nota: seguem em anexo o pedido de intervenção do SMPC de Cascais e fotos da mesma.

Sem outro assunto, subscrevo-me com os melhores cumprimentos

Att.,

João Salgado
Chefe de Gabinete do Presidente
»

Friday, March 11, 2011

Centro de Saude de Cascais

Fui hoje, dia 11 de Março de 2011 pelas 11:10, ao Centro de Saúde de Cascais, renovado após as obras de beneficiação, para marcar uma consulta e pedir uma receita. Quando lá cheguei fui informado pelo segurança que tinha de tirar uma senha de chamada. É normal! O que não é normal é a senha estar apenas com o papel enrolado num fio que está preso no corrimão de uma escada que dá acesso aos pisos superiores. Tirei a senha nº. B55. Após algum tempo verifiquei que não existia nenhum painel indicativo do numero de espera. Verifiquei também que era o segurança ou outro funcionário que vinha á sala de espera chamar pelo numero “x”. Como a diferença entre o numero que tirei e o que estava a ser chamado era grande, cerca de 22, dirigi-me ao segurança e solicitei o nº. de telefone para poder marcar a consulta. Fui informado por ele que o CSC não tinha ainda os telefones ligados. Só lá para 4ª.f da semana seguinte. Era um problema com a PT.
Afinal que serviço é este?
Um Centro de Saúde abre sem ter as condições necessárias, tanto para utentes como para funcionários? Era notório a insatisfação de alguns funcionários com a situação. É claro que pedi o Livro de Reclamações. Mas pergunto? Não seria normal “aguentar” mais um pouco nas instalações do antigo H. Cascais, já que funcionavam em regime temporário, do que abrir com “Pompa” umas instalações sem condições mínimas de atendimento ao público?

Wednesday, March 09, 2011

Corte de pinheiros no centro de Cascais




Chegado por e-mail:

«No centro de Cascais na Av. Bartolomeu Dias, estes 4 pinheiros adultos dos poucos que ainda restam, do antigo pinhal da Guia, foram cortados num acção de limpeza. Os jardineiros cortaram assim o mal pela raiz. As árvores sujam ... cortam-se as árvores. Até quando vamos assistir nas nossas vilas e cidades a este massacre das árvores ? Será que estes senhores ainda não perceberam que as árvores são bens públicos que não lhes pertencem e que a única coisa que lhes pertence é tratar delas e preservá-las para que todos nós, presentes e futuros possamos usufruir delas.
Teresa
»