Monday, July 02, 2012

Vem aí mais uma lindeza para o Monte Estoril!

O "giro" da brochura que anda a circular por aí é a evocação constante de outros tempos, feitos de chalets e de bom gosto. Eis que, depois de várias folhas evocativas de figuras e memórias, aparece o novel projecto, de autoria do Arq. João Paciência, de quem conheço pessoalmente um simpático Atrium Saldanha, feito a meias com Boffil, mas também, e infelizmente, aquela aberração por cima da linha de comboio ao Areeiro, em Lisboa, no cruzamento com a Av. Roma, que acho execrável. Pobre Monte.

7 comments:

Aragão Teixeira said...

Pode ser que com a construção e venda de novos apartamentos de luxo em substituíção de quartos de hotel, mas usando as suas prerrogativas e localização, acabem as corridas de motos na marginal.
Com os escapes livres e sem polícia

Ana said...

Mais um edifício "fantasma" a juntar ao Estoril-Sol Residence que está praticamente vazio. Não sei porque deitaram abaixo o Hotel Estoril Sol... tão bonito que era...

Anonymous said...

viva o progresso !!!

Anonymous said...

PAULO SAMPAIO

Pergunto:
O edifício no estado actual está melhor?
Pobre Monte? Pobre é mentalidade mesquinha de quem tudo critica. Ainda não estão satisfeitos com o resultado da V. acção na Vila Montrose?

Aragão Teixeira said...

Sr. Sampaio,
Não é curial fazer de conta.
Eu repito o que disse e que, evidentemente, não sugere sequer que se deixem as coisas como estavam:
"Pode ser que com a construção e venda de novos apartamentos de luxo em substituíção de quartos de hotel, mas usando as suas prerrogativas e localização, acabem as corridas de motos na marginal.
Com os escapes livres e sem polícia ".

aragonez said...

As corridas e permanentes passagens de motos com os escapes livres, continuam na Marginal.
Sem a polícia, que trata dos estacionamentos. Que rendem.
Mas começou a demolição do que foi o Hotel Atlantico. Aparentemente a demolição integral.(?)
Depois será construído um novo edificio(?), com alguns quartos de hotelaria e muitos apartamentos para venda.
Há quem diga que o edifício está em grande parte sobre o Domínio Público Marítimo e não perceba como se vai vender aos bocados, a privados.
De louvar os meios empregues na demolição: quase se não ouve nada e as poeiras são neutralizadas por jacto de água.
Parabéns e vejam se conseguem alargar o conceito aos responsáveis pelo barulho dos escapes ilegais...

PixaComXis Produxões said...

Aparentemente pela brochura o edificio irá ter menos andares do que o actual. Espero também que com a implantação da futura rotunda os automoveis comecem a respeitar os peões. Atravesso diariamente a marginal naquele local e são raras as vezes que os veiculos respeitam o sinal de passagem de peões, passando sempre pelo menos um carro com o sinal fechado e com luz verde para os peões