Tuesday, March 10, 2015

Venha o diabo e escolha, escolho o da esquerda à falta de melhor, claro :-(


«TERRENO HOTEL NAU: APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS À POPULAÇÃO

A Câmara Municipal de Cascais vai promover uma sessão de esclarecimento sobre as duas propostas de aquisição do terreno onde em tempos funcionou o Hotel Nau, à entrada da vila, no Largo da Estação de Cascais.

No dia 12 de março, às 21h00, na antiga Junta de Freguesia do Estoril, os dois projetos de investidores privados serão apresentados à população.

Tal como foi anunciado aquando do início da demolição do esqueleto em betão e ferro, que deverá decorrer até final de agosto, a autarquia apenas aceitou propostas que respeitam a redução de 20% na área de construção com uma cércea (altura) do edifício com menos 20% e que permitem requalificação da envolvente.

O novo imóvel deverá estar concluído até ao final do mandato, em 2017. A demolição do "mono" situado à entrada da vila é o culminar de quase duas décadas de avanços e recuos, marcadas por incumprimentos em relação às áreas de construção autorizadas e por um processo judicial.»

2 comments:

Anonymous said...

Finalmente há propostas para o terreno do antigo hotel Nau.
Pelo que se vê no facebook o presidente da Câmara, e as suas hostes estão estalando de orgulho. Olhando para as imagens percebe-se porquê: as propostas vêm na linha do cosmopolitismo que sempre foi apanágio de Cascais. A do hotel Holliday Inn é uma maravilha pela pulsão texana, arquitectura enxuta e céus carregados. O contributo que trará ao turismo corporate e de lazer - que tanta falta fazem à vila- será imenso. Não fosse o placard do surfista que corporiza a transição do novo edifício com a pastelaria Cidabela e estaria bem em Odivelas.
A outra proposta vai ser o pão do caco do novo urbanismo cascaense. Primeiro pela beleza do enunciado de funções que é suposto instalar no novo edifício: clínica de saúde, guest house, cervejaria artesanal e apartamentos. Tudo coisas em linha com a modernidade que o edil Carreiras quer trazer para Cascais. Depois, pela mantilha sevilhana que meteram em cima do edifício. Sempre gostei imenso de arquitecturas que usam carapaças para confundir os espíritos ruins e proteger os edificios dos maus olhados. Se virem bem a sede do BES tem uma. Cascais também vai ter. O véu contudo, não esconde o despudor e a falta de modéstia na relação com os edifícios que já lá estão há décadas.e com os quais deveria relacionar-se. Na aflição de tapar o que é evidente, resolveram a perspectiva com um quiosque. Está fora do terreno, não faz parte do pacote, mas, já que lá está, será bem acolhida para instalar uma conhecida marca de gelados de Cascais.
CCarreiras prometeu um concurso público de ideias. Ao não fazer o que disse mentiu. Mais uma vez.

JFragoso

pjdpinheiro said...

Admito alguma deceção com as propostas apresentadas para local de tão grande destaque da Vila. Mas, à falta de melhor, escolheria também a proposta da esquerda.