Friday, August 24, 2007

Att.. CMC e do Sr. Pedro Reyes

Ontem, no topo norte da Rua Direita, estava estacionado um Mercedes escuro, com diversas folhas A-4 coladas nos vidros, dizendo "trata". Já o tinha visto noutras artérias mas nunca ali, em plena Rua Direita, à boca do largo por cima da Praia da Raínha.

O descarado proprietário ainda vai mais longe, acrescentando ao texto: "Sou residente mas ainda não tenho o dístico de estacionamento. Chamo-me Pedro Reyes".

Um mimo, com "y" e tudo.

4 comments:

Jorge Dinis said...

Por acaso também vi essa triste situação, será que a policia municipal anda a dormir, eu trabalho nessa rua e é raro encontrar a dita policia, de vez em quando lá passam de mota mas pelos vistos nunca acontece nada, tive pena de não ter a máquina fotográfica naqula altura para depois mostrar.

a.andrade said...

entre isso e as telas de publicidade gigantes do bpn no largo da estação, na obra do hotel nau, não sei o que será pior.

Jorge Dinis said...

em relação a essas telas por acaso nem estão mal de todo, como aquilo vai ser outro mono parecido com a esquadra da policia da pampilheira sempre é melhor ter lá aquela tela do que estar a olhar para o cimento e barras de madeira a limitar a segurança, no meu ponto de vista até nem está mal em comparação a muitas outras coisas, veja aqui http://jornal.cascaisnet.com
em breve vou colocar um artigo sobre o estacionamento para ver se a policia municipal trabalha um pouco já que é raro velos.

Paulo Ferrero said...

Esse mono do séc.XXI que vem substituir o duplo mono do séc.XX Hotel Nau-Garagem vai estragar de vez o largo da estação.

Em vez dos srs.promotores se dedicarem a embelezar Cascais, e a CMC cortar rente com tudo o que destrói a beleza do que ainda resta, e se dedicar a pugnar por conseguir 2 coisas de vulto: retirar o Jumbo dali (é a única estância balnear e pólo turístico que conheço que tem um hipermercado em plena zona nobre), libertar o espaço para jardim; e soterrar o terminal de comboios, fazendo o mesmo à superfície, não, assiste-se a isto, mais o que a herança Judas nos deixou a todos, a começar por aquelas 2 coisas inenarráveis, no antigo sítio do clube de râguebi e das antiga central de lixo e veterinária da CMC, a seguir ao Hotel Cidadela