Friday, January 23, 2015

O quê? Querem acabar com a Bijou de Cascais?!


O S.O.S. está na página da Bijou, no Facebook: «Clientes e Amigos da Bijou de Cascais: para que a Bijou de Cascais não desapareça!

Das 3 pastelarias mais antigas de Cascais, a Bijou é a única que ainda resiste; uma casa com história e imagem, abrangendo várias gerações de clientes. A única do centro histórico de Cascais que, embora pequenina, ainda tem a sua fábrica no próprio local, oferecendo os produtos mais frescos!

Como o nosso espaço interior é de facto reduzido, temos conseguido sobreviver porque temos uma esplanada que nos permite servir mais clientes. Face à possibilidade de nos imporem uma redução drástica da nossa esplanada, medida esta que nos iria prejudicar

incomensuravelmente podendo, a prazo, conduzir ao encerramento da Bijou, pedimos aos nossos Amigos e Clientes se poderiam escrever aqui no Facebook o vosso testemunho, no sentido de demonstrar à Autarquia, o sentimento e opinião dos nossos clientes.

Muito obrigada»

...

O quê? Agora quem dar cabo da Bijou e da sua esplanada? Não dá para entender. Urbanismo comercial da treta. Em vez de acarinharem o que é referência no comércio e na restauração do centro da vila (galopantemente mais "xíndia"), fazem o contrário. Não dá para entender, mesmo.

4 comments:

Julio Amorim said...

Sim....partes da vila estao a ficar "a touristic joke" em termos de restauração.

Anonymous said...

A tourist trap melhor dizendo.
Aliás é tudo, a Rua Direita então dá-me vergonha de ser de Cascais.
Salve-se a sapataria Dela, a Ourivesaria Carlos e pouco mais.
Ana

Julio Amorim said...

"trap" é a realidade....e isso traz muito pouca gente de volta.

Ana Rodrigues said...

Fiquei mesmo triste da última vez que passei na Rua Direita. Que memória tenho daquela rua nos anos 70 e 80 por onde muito passeei e namorei... É só lojas de "recuerdos" de Indianos e lojas "do Chinês" que não trazem nada de bom ao comércio local. Saudades da Faraó, da Benetton, de tantos vendedores de colares e brincos que por ali andavam... Já não dá gosto passear por ali a pé.