Friday, July 17, 2009

Bicicletas no paredão

Informo que por reunião ontem entre os "Amigos das Bicicletas no Paredão Estoril - Cascais", a "Associação dos Amigos do Paredão" e o Presidente da Câmara de Cascais foi decidido autorizar, a partir de Outubro, a circulação de bicicletas em horários especiais e diferenciados no Verão e Inverno.

Assim sendo, foi decidido que a partir de Outubro (15) será aberto o trânsito de bicicletas no Paredão da seguinte forma:


HORÁRIOS

Verão:
Proibido das 10h00 às 18h00 durante todos os dias
Permitido das 18h00 às 10h00 todos os dias (incluindo fins-de-semana)

Inverno:
Livre durante todos os dias da semana (todas as horas)
Proibido das 10h00 às 18h00 aos fins-de-semana
Permitido entre as 18h00 e as 10h00 aos fins-de-semana

SEGURANÇA
Criação de um corredor para o trânsito das bicicletas, ao longo do Paredão que irá dividir as zonas dos peões e bicicletas.

FISCALIZAÇÃO e SENSIBILIZAÇÃO
Forte fiscalização de infractores e sensibilização pelas autoridades para o uso regrado das bicicletas.

-----------------------
Sou a favor do incentivo da utilização de bicicletas, meio que preferencialmente tento utilizar em detrimento do carro. Circular na Av Marginal é um perigo maior que utilizar um feery-boat nas Filipinas. Portanto, enquanto não se criarem ciclovias na Marginal, só resta a alternativa do paredão.
O horário tentou incentivar a utilização da bicicleta pelas pessoas que a utilizam para ir trabalhar, o que acho uma excelente idéia ! Quem a utiliza para ir às compras, terá de adaptar o seu horário.

Será uma decisão que não agradará a toda a gente, mas foi uma decisão salomónica.

A meu ver, neste momento, o maior entrave à circulação no paredão são as esplanadas que tomam conta do espaço e por vezes apenas deixam livre, para quem quer fazer exercício e deslocar-se, menos de 10% da largura disponível (Mte Estoril, Bolina e praias Palm Beach por exemplo). Existem zonas onde 2 transeuntes têm dificuldade em se cruzarem !
O mais ridiculo é que muitas estão a maior parte do tempo vazias ou quase vazias.

9 comments:

Diogo Pacheco de Amorim said...

Tudo bem, desde que os ciclistas se não comportem como selvagens, o que, infelizmente, era a regra até a sua efectiva proibição: corridas (ocupando toda a largura do paredão) contra-relógios, desrespeito total pelos peões, grosseira má-criação e agressividade quando se lhes chamava a atenção. Não é por acaso ou má-vontade que quem fazia o paredão a pé não queria lá ver bicicletas, mas pela amarga experiência da convivência do dia a dia com uma multidão de energúmenos. Eram todos? não. Era a maioria? seguramente.
Assim, espera-se, de facto, que esta abertura corresponda a um efectivo policiamento do comportamento dos ciclistas. O que, conhecendo o país em que vivo, não me parece que vá acontecer...

AMFilipe said...

Acho que esta medida já devia ter sido tomada à muito tempo. Pois não vejo qual o mal de andar de bicicleta no paredão, já que as autoridades andam no paredão de mota.
Se proibiram andar as bicicletas de andar no paredão, porque não proibiram as pessoas de andar a pé na ciclovia?
É que uma pessoa, para andar na ciclovia tem de andar sempre a pedir licença aos peões para poder passar.
Aqui nesta situação já não existe falta de civismo, nem existe comportamento selvagem dos peões????

Anonymous said...

Posso dar uma opinião, fora dos "UMBIGOS" do Paredão? Por que motivo não vão todos, ciclistas e peões, passear no encantador IC30? Está aqui mesmo à mão. É lindo de morrer, largura não lhe falta, está dentro do Parque Natural e constitui um belissimo exemplo do nosso esclarecido desenvolvimento.
O Plano Regional de Ordenamento do Território da Area Metropolitana de Lisboa até lhe chama Via Panorâmica.
Deixem-se de implicações e de encontrões e vão até lá.

João Fragoso

Pedro said...

Ui..ui as eleições. deviam ser anuais.
Em Portugal quando alguém não cumpre a Lei, tem falta de cultura civica....publica-se um regulamento a proibir qualquer coisa. Então e as autoridades e os tribunais???
Eu deixei de pedalar na ciclovia porque estáva cheio de gente petulante, leia-se tias,(digo isto pq eram arrogantes e mal educadas na generalidade) que me impediam de circular. Mudei-me para Sintra. Ainda não proibiram de circular por lá? é estranho!

Tb foi assim que acabaram com os bares na Costa do Estoril...agora dizem que há mt desemprego!

Álex said...

a marginal é um perigo sim para andar de bicicleta e uma seca para quem conduz e tem q ir atrás dos ciclistas, mesmo qdo em fila indiana. Outra sugestão para quem puder postar aqui:
Transformar "o passeio sul" da Marginal em ciclovia, pelo menos da Parede até ao "Forte Salazar" em S. João.
Já é habitualmente usado pelas bicicletes e desportistas, sobretudo aos fds. Ninguém anda pelo passeio da Marginal e, se o quiser fazer, tem o "passeio Norte"

Anonymous said...

Sim...passeios para quê? Não tarda nascemos com rodas...

Anonymous said...

Uma boa iniciativa e há muito esperada. Sou utilizador regular dos paredões de Cascais e de Oeiras, quer como peão, corredor ou em bicicleta quando permitido. Falando mais especificamente na bicicleta, de facto choca-me comportamentos que colocam em risco os peões e aborrece-me que esses "indivíduos" provoquem depois estas "proibições"... é caso para dizer que pagam os justos (e ao contrário do que se afirmou aqui num post, gostava de acreditar que são a maioria) pelos pecadores.

E tudo isto passa realmente por uma atitude cívica mais elevada por parte de todos. Ainda antes destas proibições, por exemplo, no Paredão de Oeiras, eu era o primeiro a evitar o passeio em caso de muitas pessoas, dado que não é agradável nem para quem anda a pé, nem para quem se desloca de bicicleta.

Por outro lado, de destacar o que aqui também já foi dito, que os peões (alguns) também deviam ter uma atitude mais colaborante… de facto invadem a ciclovia de Cascais, parecendo “criminosos” no único local onde as bicicletas deviam andar em segurança e com velocidade razoável. E isto não se passa apenas no troço entre a Guia e o Guincho, onde apesar de ter sido construído em parte do percurso um passeio teimam em ocupar muitas vezes totalmente a ciclovia, mas também no troço Guia-Marina, onde apesar do largo passeio mesmo ao lado da ciclovia, preferem colocar-se no piso (mais agradável…) da ciclovia.

Resumindo e concluindo, é uma boa iniciativa, mas penso que seria útil tentar alargar corredores para ciclistas e permitir, por exemplo, que mesmo nas horas de proibição, pudessem circular bicicletas que transportassem crianças. Tenho filhos e foi com desgosto que quando começaram a ter idade para andar nas cadeiras acopladas nas bicicletas, tenham surgido a proibição de circulação nos paredões. De facto, era o único local onde podia andar em segurança na linha de Cascais (tirando a ciclovia). E apesar de actualmente eles já não terem idade para andarem nas cadeiras, julgo que para futuros pais seria interessante.

Finalmente, só uma última nota. No recente alargamento do passeio marítimo de Oeiras, é pena que não se tenham lembrado dos ciclistas e criado desde logo uma largura superior para permitir “pistas” para ciclistas e também para patins em linha, que por vezes andam tanto ou mais depressa que alguns ciclistas. Pode ser que na 3ª fase (Paço de Arcos – Cruz Quebrada/Algés) se lembrem desse pormenor.

Anonymous said...

Estou absolutamente contra esta decisão a qual a curta prazo prevejo que venha a ter consequências gravissimas. Sou desportista adora bicicletas e adoro correr, corro por exemplo no paredão às 5:45am e garanto que a essa hora já encontro lá muita gente. Tudo estaria bem se todos os que vão utilizar o paredão para andar de biciletas fossem civilizados...o que sabemos que é impossivel.As razões para o que julgo ser uma atitude de quem não conheçe minimamente as consequências desta decisão:
i) Espaço para ser criado uma faixa para biciletas em especial nas zonas de esplanada e na zona do Tamariz;
ii) Circulação de crianças, as crianças estão habituadas andar a seu belo prazer, quando um ciclista menos atento embater contra uma de quem é a responsabilidade!!!Os meus filhos vão deixar de ir ao paredão.
iii) horas de circulação, a partir das 10 até às 18, eu corro muitas vezes no paredão às 5:45am ou às 22:00 e garanto que em ambas as situações encontro muitos praticantes, imaginem às às 9:00, ou às 18:30 ao fim de semana.
A diferenção grande para a ciclovia, é que o paredão é um espaço de massas com muitos trauseuntos já a ciclovia vemos pessoas a pé a espaços e que raramente incomodam quem vai de bicicleta, falo por experiência de quem anda de bicicleta regularmente à mais de 15 anos e a correr à mais de 10.

Anonymous said...

Concordo absolutamente com o último post.

Frequento o paredão todas as manhãs. As bicicletas que por lá andam já são um problema, quanto mais a partir de agora.

Não entendo por que é que essa rapaziada, que aparrce sobre rodas, todos artilhados que parece que vão para o Afeganistão, se contenta em assustar crianças e velhinhas em terreno lisinho...

O presidente tanto sabia que esta decisão é uma estupidez, que a adiou para depois das eleiçõs!

Parece que se trata de pressões de um sobrinho atolambado, ou será que há outras?