Wednesday, June 29, 2011

El Corte Inglés e a Linha de Cascais

In Diário Económico (28/6/2011)
EDITORIAL


«O projecto de um centro comercial El Corte Inglés na linha de Cascais, o terceiro em Portugal - depois de Lisboa e Gaia - vai finalmente avançar, após anos e anos a marcar passo. O grupo espanhol anunciou a intenção de investir naquela zona em 2005 e desde então o projecto tem sofrido avanços e recuos, chegando a ser disputado pelas autarquias de Oeiras, Sintra e Cascais.

Depois de várias localizações prováveis, o El Corte Inglés decidiu avançar para um terreno em Carcavelos, no lado sul da auto-estrada do Estoril, junto à povoação do Arneiro. O projecto está para aprovação final na Câmara de Cascais e inclui, além do centro comercial, um hotel e os escritórios da sede do grupo em Portugal. Trata-se de um projecto grandioso, com uma área total de construção de 52 mil metros quadrados, um investimento de 200 milhões de euros e a criação de 2.000 postos de trabalho directos e indirectos.

O projecto nunca foi considerado PIN (Potencial Interesse Nacional) porque o anterior Governo entendeu, em 2007, que a construção de um centro comercial não preenchia os requisitos para beneficiar dessa classificação. Ainda assim, a autarquia de Cascais espera que o projecto do El Corte Inglés tenha um impacte económico e social importante na região.

Ao mesmo tempo, o grupo espanhol ficará obrigado a construir, como contrapartida, um equipamento social ainda a definir. Se as obras arrancarem até ao fim do ano e decorrerem com normalidade, o projecto deverá ser uma realidade no prazo de um ano. Apesar de se tratar de mais um centro comercial, é de saudar o desbloqueamento do El Corte Inglés da Linha de Cascais por se tratar de um investimento privado em período de crise e de uma unidade de qualidade, por certo semelhante à da de São Sebastião da Pedreira, em Lisboa, e que ajudará a desenvolver uma zona interior e com pouca actividade.»

...

Está de volta o mono, que vai fazer daquele nó de Carcavelos o que se imagina. Ainda há a questão do leito de cheias, mas que importa isso face ao "interesse nacional" do projecto?

6 comments:

Carlos Portugal said...

Só se for «interesse nacional» espanhol... Nosso não é de certeza. Que cretinos!

scheeko™ said...

É fabuloso como se considera "interior" uma localidade a menos de cinco quilómetros do mar...

Anonymous said...

Depois de ler esta notícia continuo com uma dúvida.

Afinal, que Terreno é esse no Arneiro ?

Até há pouco tempo falava-se que o El Corte Inglês iria ser construído onde era a Legrand(antiga SIPE), mas isso fica na Rebelva ...

Anonymous said...

O terreno ´´e sul da portagem de Carcavelos(o projecto ja aqui veio reproduzido) e vai colidir com o Intermarche/tres mosqueteiros e mais dois grandes hipers ai existentes,al´´em de liquidar o comercio tradicional(!)e de engarrafar mais essa zona da A5 ja saturada(zona do Lidl de Tires,Aboboda etc).
Mais um absurdo socratino...

M P P said...

Continua a política de descaracterização do concelho. Vivam os Centros Comerciais! Numa altura de crise é sempre bom termos muitos centros comerciais à mão...

Teresa Bettencourt said...

Estou de acordo com a construção do El Corte Inglês na Quinta dos Gafanhotos em Carcavelos, pois a sul da A5 não há comércio. Sempre que necessitamos de fazer as compras para o mês temos que nos deslocar ao Concelho de Oeiras ao Oeiras-parque, pois ir à zona norte da A5 é tarefa impossível face ao congestionamento do transito.