Friday, November 17, 2006

Será do buraco de ozono? Do efeito estufa? Ou, simplesmente, estará tudo maluco?

O Jornal de Notícias dá notícia e o Público também:

"Cascais busca a onda perfeita na praia de São Pedro do Estoril
Luís Filipe Sebastião


Estudos vão permitir conhecer melhor o litoral e ancorar submarino Barracuda em São João

A busca da onda perfeita. A Câmara de Cascais resolveu ajudar a encontrar o que todos os surfistas perseguem e associou-se a instituições de investigação para criar um recife artificial na praia de São Pedro do Estoril para melhorar as condições para a prática do surf.A vila assinalou ontem o Dia Nacional do Mar com a assinatura, nos Paços do Concelho, de três contratos para estudos da orla costeira. O Laboratório Nacional de Engenharia Civil vai realizar o estudo prévio para a construção de um recife artificial na praia de São Pedro do Estoril, para melhorar a prática do surf. Este trabalho terá a colaboração do Instituto Superior Técnico (IST), responsável pelo estudo de avaliação de impacte ambiental daquela intervenção. Ambas as instituições vão também estudar a construção de um ancoradouro, em São João do Estoril, para instalar e abrir como espaço museológico o submarino Barracuda, cedido ao município pela Marinha. Por seu lado, a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa apresentará um estudo de caracterização sedimentar e variabilidade morfológica das praias da costa do Estoril.Os três contratos totalizam um investimento de 93 mil euros. O presidente da autarquia, António Capucho, considerou bem gasta esta despesa, quer pelo apoio à actividade das instituições de investigação públicas, quer pelo nível de conhecimento de que o município aproveita. A "segunda modalidade" do concelho"A areia das praias é um bem precioso e escasso", notou o autarca, salientando que os estudos, para além de permitirem melhorar as condições para a "segunda modalidade" mais praticada no concelho, visam salvaguardar uma zona costeira ameaçada pela erosão e pela pressão urbanística.Pedro Bicudo, coordenador do estudo para a construção do recife, participou há mais de um ano no movimento que se opôs à construção de dois pontões na praia de Carcavelos. Os protestos conseguiram travar as obras, pois iriam alterar profundamente a circulação das areias e as correntes. Ontem, o investigador do IST e surfista explicou que a praia de São Pedro já possui quatro ondas diferentes que permitem a prática do surf, mas o recife artificial procura "criar uma onda perfeita". Este efeito, segundo adiantou, deve ser conseguido através de uma estrutura submersa, que regularize o fundo do mar. "Há uma espécie de corrida para construir um recife para o surf", reconheceu Pedro Bicudo, apontando investigações idênticas em instituições inglesas, espanholas e italianas.Quanto ao submarino Barracuda, o presidente da câmara esclareceu que ficará ancorado na zona de São João do Estoril, onde poderá ser visitado como espaço museológico. O projecto vai contemplar a criação de acessos "com comodidade e segurança" para os visitantes pela lateral da embarcação, em alternativa às habituais escotilhas, possibilitando uma ideia de como era a vida a bordo deste tipo de equipamento militar".


Que dirão as gerações futuras ao tomarem banho nas praias de São Pedro ou de São João e darem de caras com um submarino arqui-velho, de nome Barracuda, ou com um coral de plástico e ondas accionadas electromecanicamente, à boa maneira das praias virtuais de Sun City?

Tenham juízo!

PF

2 comments:

Cascaense said...

Se a vossa ignorancia matasse inventava-se o suicido do blogue.
tenham juízo e estudem

Anonymous said...

clap clap