Tuesday, January 31, 2012

Cascais investe quase 8 milhões na construção de escolas

In Diário de Notícias (30/12/2012)
por Lusa

«O concelho de Cascais prevê inaugurar até maio três novas escolas e avançar com a construção de outra escola e a requalificação de um recreio, num investimento municipal total de quase oito milhões de euros.

Segundo informação disponibilizada pela Câmara de Cascais à Agência Lusa, a Escola Básica do Monte Estoril deverá ser inaugurada já em março. Com capacidade para 275 alunos, este estabelecimento terá oito salas de 1.º ciclo, duas de jardim de infância e uma 'sala de multi-eficiência', além de cozinha, refeitório, sala de atividade física, biblioteca, salas para atividades polivalentes, logradouro com equipamento e campo de jogos.

Ainda a ser construída, a Escola Básica de São Pedro do Estoril deverá estar concluída em maio e terá quatro salas de 1.º ciclo e duas de jardim de infância, com capacidade para 150 alunos. Também a Escola Básica Mato Cheirinhos (freguesia de São Domingos de Rana) deverá estar pronta em maio. Com oito salas de 1.º ciclo e três de jardim de infância, o novo equipamento vai acolher 275 alunos. Quanto à Escola Básica Monte real, em Tires, as obras previstas visam a requalificação do recreio.

Ao todo, o investimento municipal para estas cinco obras é de 7,7 milhões de euros e servirá 850 alunos do concelho.

"Todas estas obras, quer sejam novas ou requalificadas, visam tornar o ensino/escola pública mais atrativo no que concerne à competência dos municípios. O nosso parque escolar fica assim com condições impares para o ensino de qualidade, com melhores refeitórios, melhores bibliotecas e melhores espaços exteriores", refere a vereadora da Educação, Ana Clara Justino.»

1 comment:

Pedro Partidário said...

"Educação" e cuidar dela: é o verso mais melífluo do canto de sereia que se tem ouvido nos lábios dos políticos nos últimos tempos. Embalado em sono profundo, o povo nem chega a saber como, enquanto dormia e acordava embasbacado com escolas cheias de novas cores e formas arquitectónicas estimulantes, muito boas maquias trocavam de mãos, só justificadas por "leituras criativas da legislação" que regula os negócios da administração do dinheiro e bens públicos.
...recentemente - 5 anos depois - o tribunal de contas anulou o contrato de uma empreitada de requalificação de uma escola ( http://m.publico.pt/Detail/1531169 ): edificante... Este é apenas um exemplo da prática corrente e argumentos da E.P. "Parque Escolar".
Que ligações terá a iniciativa de Cascais com a Parque Escolar e suas práticas? De onde provêem os fundos de Cascais? Como serão "usados" nos projectos e obras?