Thursday, June 07, 2007

Pobre paredão




Flagrante apanhado ontem pelos passeantes matinais do paredão, que registaram estas imagens e as publicaram no blog Água aberta... no Oceano II. Podemos ver o enorme camião da cerveja impedido de passar pelos trabalhos em curso de recuperação do pavimento e, depois, a difícil manobra de inversão de marcha. Ou seja, enquanto uns reparam o pavimento, outros aproveitam para partir mais umas lages...


Não faz sentido proibirem o trânsito de bicicletas no paredão e deixarem transitar inúmeras viaturas dos fornecedores, dos proprietários dos bares, das várias polícias, das obras, etc.

3 comments:

Pedro Partidário said...

...faz sentido é pensar e organizar as formas de fazer conviver diversos tipos e necessidades de trânsito no paredão.

Pedro Partidário said...

Assinale-se: a empresa encarregue das "obras de manutenção do paredão", desta vez (ao contrário do que fez na obra da Azarujinha... vozes de burro talvez tenham chegado ao céu!) colocou uma vedação entre a zona da obra e a zona de circulação de transeuntes.
Mas pergunto-me: os materiais para a obra não deveriam estar (mais bem) arrumados e dentro da zona cercada?... era difícil arrumá-las lá "dentro"? Não havia gradeamento suficiente?... há para ali umas arestas de lagetas de pedra desarrumadas, na zona de circulação "estrangulada", apontadas aos joelhos, aos patinadores, às crianças em bicicleta (que os adultos estão proibidos!)...

Anonymous said...

Pois contra isto tudo, e a favor do fim da proibição de bicicletas no paredão, criei uma petição publica. Assinem todos sff em:

http://www.ipetitions.com/petition/bicicletasnoparedao/