Wednesday, June 27, 2007

E os transportes públicos de Cascais, como são hoje?

Há cerca de 25 anos o tempo de passagem era de 20m, média, nos bairros residenciais para lá do centro da vila; o terminal era ao ar livre, primeiro, defronte à estação de comboios, depois, prolongando-se pela rua até ao Bar-Carruagem. Os veículos eram arcaicos, deitavam fumo pelo tubo de escape, os picas eram antipáticos, o transporte mais parecia de mercadorias.

Mas nessa altura havia muitos passageiros, hoje, presumo, que com carro, quase todos eles. Entretanto, o terminal também mudou, mas mantém-se terceiro-mundista, enfiado que está numa espécie de câmara de gás a céu aberto (o mesmo se passa em Lisboa, por sinal, no Campo Grande e em Sete Rios, por exemplo ... mas isso é noutro fórum), o interface com a Refer funciona mal, e cada vez parece que existem mais carros em Cascais. Salva-se o BusCas, que importa incrementar para fora da vila e, no centro, sobretudo, fazer o mesmo percurso para lá e para cá ... para não se assistir a estrangeiros sentados na paragem onde saíram, à espera de apanhar o autocarro de volta, quando na volta ele vai passar noutro sítio completamente diferente, santa pachorra!

Afinal, como é? Como é apanhar o autocarro de/para Birre, da Areia, Pampilheira, Bº Rosário, Torre, Guia, Malveira da Serra, Alvide, Pai do Vento, Amoreira, Alcabideche, Alcoitão, Cabreiro, Livramento, etc.?

2 comments:

Pedro Partidário said...

Isto é um tema muito pertinente!... o aumento de automóveis nas ruas talvez justifique a falta de comentários... por falta de experiência de uso dos transportes colectivos.
Tenho observado que - fora o BUSCAS - a restante rede de camionagem não tem "ar" de coisa desenvolvida. Mas vejo um "acerto" assinalável nas chegadas dos autocarros com os horários do comboio.

Paulina Maria said...

3 anos passados do post inicial. Houve algumas melhorias no Verão passado no terminal rodoviário de Cascais. Há 4 carreiras a chegar ao novo Hospital.
Não me lembro de mais nenhuma melhoria...
Mas carros e filas, há-os em maior número! E a velocidade das carreiras rodoviárias para tentarem cumprir horários: assustadora! As carreiras chegam ao Hospital, mas não alteraram os horários de partida e chegada! Como foi possível?!?
Eu que uso os autocarros da Scotturb com alguma frequência, assusto-me quando vejo a exaustão dos motoristas...
Parece-me que serão necessárias algumas mudanças, pela segurança dos utentes dos transportes e dos motoristas, mas também pela dos utentes da via pública!...