Tuesday, May 26, 2009

A. Santo vai interpor acção judicial contra a Câmara de Cascais

In Público (26/5/2009)


«A empresa de Américo Santo, envolvido no "caso Judas", vai mover uma acção contra a Câmara de Cascais por incumprimento dos protocolos firmados com a construtora.
O filho de Américo Santo confirmou que, "dentro de duas ou três semanas", avançará com uma "acção cível que consiste num pedido de indemnização, avaliada em centenas de milhões de euros", faltando só "fazer o apanhado de todos os prejuízos que a A. Santo teve em relação ao incumprimento dos protocolos". O construtor alega que não tem qualquer objectivo de "prejudicar politicamente" o presidente da câmara, esclarecendo que a acção não avançou há mais tempo porque ainda estava a decorrer o processo-crime em que eram arguidos Américo Santo e o ex-presidente da câmara José Luís Judas. "Esta acção não tem nada de vingança. Apenas queremos defender os nossos interesses".

O actual presidente afirmou que, "perante qualquer nova acção judicial, a câmara fará o que é normal: apresentará a sua contestação". António Capucho (PSD) salientou que a principal divergência com a empresa A. Santo prende-se com as declarações de nulidade de um plano de pormenor aprovado em 2001 para Tires e de um loteamento, com cerca de 2500 fogos, aprovados pela maioria anterior [do socialista José Luís Judas] na véspera da sua "tomada de posse em 2002".»


É preciso ter descaramento. Só mesmo neste país. E assim vai continuar a ser enquanto não se legislar sobre "crime urbanístico".

9 comments:

Nuno Alexandre Pinto said...

A máfia do betão tem sempre razão, e quem estiver contra vai passar um mau bocado... Agora se financiou o partido errado e não quer financiar o actual, as obras vão correr mal...

Teresa said...

Espero bem que sim. Os fiscais da Câmara que lhe façam a vida negra.
Não se percebe estas jogadas nos tribunais. Não ficou claro para todos que houve corrupção entre o Judas e o A. Santo? Ou pelo menos tráfico de influências??? Agora o Sr. Santo está ofendido???

Anonymous said...

Caro Alexandre Pinto, se não sabe, fica a saber: Eles dão a TODOS os partido que têm hipótese de vencer!!!
Assim, ganham sempre!
Mas que esta ameaça de processo é ignóbil, não há a mínima dúvida!

Pedro Partidário said...

Tudo isto dá numa chatice insuportável: a "paisagem" dos "negócios" [i.e. troca de favores, i.e. (eufemisticamente) "protocolos"] é de tal ordem, que uma pessoa já nem sequer consegue sentir os músculos da cara a esboçar qualquer expressão... era tão bom ver-me embasbacado e surpreso! Mas nada! É do hábito.

Anonymous said...

Gostava que vocês falassem da barbaridade urbanística que está a nascer à entrada de Cascais (quem chega pela A5): a construção de um Burger King pode ser um óptimo negócio para a cadeia de fastfood mas é um péssima opção urbana para Cascais.
Quem conhece aquela rotunda onde vai ser instalada este restaurante sabe que já é um ponto de enorme afluência de tráfego.Ora imagine-se quando abrir ao público o caos que gerará.
com os melhores cumprimentos

FR said...

A avaliação tem de ser feita de forma séria. Já alguém se informou sobre os protocolos? Já alguém pensou que o Sr. Capucho gostou de ficar com o que lhe convinha dos protocolos( fazer o nº de acabar com as barracas por exemplo), e acabou com o que não gostava. um protocolo tem sempre dois lados...
Avaliem-se com seriedade todos os atentados do PSD. Desde a Helena Roseta até ao Scala e ao Estoril-Sol, passando pela Costa da Guia, pela Savelos...

Anonymous said...

G´anda lata. Ainda nos vai sair do bolso o prejuizo! do A. Santo?. OH pá! o crime compensa.

Anonymous said...

É preciso descaramento para este senhor PATO BRAVO vir a terreiro pedir indemnização pelos prejuizos que teve devido ao incumprimento dos ditos PROTOCOLOS!!!.
Não seria tempo de nos mexermos e sermos nós a interpor uma acção a favor do elevado beneficio que foi a rejeição daquele Plano/Protocolo tão bem urdido pelos Urbanistas Estrategas do anterior consolado Judas?
Ainda se lembram da celebre exposição CASCAIS 2000?. Estava lá tudo o que veio a acontecer depois. Coitado do Judas. No meio de tanto planeamento urbanistico e esperteza dita estratégica provavelmente era o último a saber e... irresponsavelmente a assinar por baixo.

A proposito do pedido de indemnização, não resisto a algumas perguntas:
Foi alguém saneado da Câmara devido a este caso? Esta é uma matéria onde apenas há responsáveis politicos? Então e o resto que é de condução técnica e administrativa? Onde estão os responsáveis pelos pareceres técnicos, economicos e juridicos dos ditos Protocolos/Planos?
Os relatos de promiscuidade do pessoal da Câmara com o senhor PATO BRAVO, que aliás a imprensa publicou e ninguém contestou, não era motivo suficiente para uma limpeza geral? Qual a razão pela qual não foi feita? Quem tem medo de quem?.
Quem nos garante que não volta a acontecer?
Quem nos garante que não estão uma vez mais a assessorar o senhor PATO BRAVO para nos lixarem a todos com mais uma choruda catrefada de dinheiro?.
Os politicos, mesmo os mais honestos, deixam andar, assobiam para o ar não tomam medidas e depois admiram-se de, na maioria das vezes, serem eles a pagar as favas da corrupção que grassa forte e feio por este pais fora.

João Fragoso

Teresa said...

Subscrevo inteiramente as palavras do Sr. João Fragoso, relembrando a propósito de responsáveis técnicos que também o deveriam ser em relação à trapalhada da lixeira de Trajouce que vamos pagar pela 2ª vez!