Wednesday, July 16, 2008

Chegado por email:

«Relatório XXI

Bons dias,

Tive agora oportunidade de ler o Relatório 2007/2008 da "Agenda Cascais XXI" (desenvolvimento sustentável) e
Indigna-me. Não me indigna por ser "do contra", mas porque vejo as situações a acontecer e continua toda a boa gente de olhos fechados, ou inocentemente confiante.
Apenas vou falar de uns pontos, para os quais alertei então (eu não sou ninguém, e além do mais não tenho credenciais...), mas volto a faze-lo.

* Segundo o que é apresentado em vários pontos sobre a melhoria das condições dos transporte no conselho ( 7 - Eixo Estratégico : Mobilidade (!!)), a execução é declinada para a empresa Scotturb que é totalitária do sector, e como tal apenas espero para esta a continuação de um serviço irregular e caro : mau. Gostava de ver escrito, por exemplo, que está aberto concurso para uma segunda operadora, e isso sim eu considerava como muito louvável, e de certeza que sanava a questão.

*A gasolina e gasóleo já estão pelas horas da morte, e vão continuar a subir, enquanto não se variar as fontes. Claro que nenhum governo até então fez o "trabalho de casa" e o actual continua a insistir em negociatas na América do Sul. Verifiquei que se vai fazer um aproveitamento de cogeração de gás natural, e pergunto porque não é usado este gás natural para o uso nos transportes individuais, já que não foram precavidas alternativas de curto(?) prazo, e agora já estamos com a batata quente?? que eu saiba os fornecedores nada têm a ver com os de crude ou brent, e temos um gasoduto que atravessa o país. Além do mais os resíduos orgânicos podem ser fermentados para obter gás de semelhante operação, mas neste âmbito, o que aconteceu foi que até o projecto de recolha separada no Outeiro de Polima foi abortado.

* Acho que é fácil prever a catástrofe da subida desmesurada dos fosseis, contudo, tenta-se a todo o custo subverter a questão, e aludindo aos camionistas, os vários sectores da nossa sociedade foram peremptórios em lincha-los, quando o que vai (vai mesmo) fazer parar o país é a falta de precaução na politica energética. Será a bicicleta e veículos de baixo impacto que poderão resolver parte da questão - certamente que sim, mas necessitam de condições, que não vi repercutidas neste relatório.

* Ainda no contexto da mobilidade (sector mais básico, como já vimos), pergunto, o que acontece ao conselho de cascais sem o petróleo e, considerando uma subida do nível do mar de um ou dois metros? Nem o comboio nos vale... - Não seria uma boa ideia começar desde já a pensar numa rede de transportes efectivamente sustentáveis, ou pelo menos uma linha desde o interior do conselho?

Eu não sou negativo, apenas me recordo continuamente da carta de Lobo de Azevedo a el-rei D. João e a ideia por de traz da nossa gestão estratégica continua a mesma, e com as consequências que veremos em breve, e nessa altura espero que quem de direito não se refugie na torre de marfim e alegue conjuntura ou choque (o nosso primeiro ministro precisava de um belo choque, mas na cabeça, para lhe iluminar bem as ideias...) como me cansei de ouvir.

Ainda no contexto da apresentação do relatório, e visto que não foi apresentada uma solução para os cidadãos se deslocarem de forma segura em bicicleta até aos conselhos adjacentes (pelo menos), e fazendo eu no trajecto para Lisboa médias que rondam os 2000kms anuais, usando a estrada marginal, venho assim também solicitar à edilidade um seguro de vida. Que sempre sairá mais barato que a via.

Urbanos cumprimentos,
Ricardo Palma

PS- Pesam-me também os interesses instalados, que negaram ao Sr. Patrick Monteiro a instalação da central, mas neste caso, espero que o referido choque tenha mesmo efeito...»

3 comments:

Anonymous said...

Este texto é exemplar da ignorância nacional,perigoso,confuso,pretencioso,inconsequente,enfim...bem intencionado como aqueles de que o Inferno está cheio.
Mas no final,Hélás(!) "pesam-me também os interesses instalados,que negaram ao Sr Patrick Monteiro a instalação da central..."...!Estará também a perorar pelo nuclear, fora do penico, como o nosso distinto Governador...?


23-7-08 Lobo Villa

ricardo said...

Já agora, Sr. Villa, quando for de novo ao Inferno, pergunte se não haverá por lá ninguém que lhe explique o que são argumentos.

Ricardo Palma

RH said...

É um assunto muito importante e para o qual devemos estar atentos e pensar nas alternativas. E cada vez mais surgem iniciativas interessantes para incentivar as pessoas a andar de bicicleta, como por exemplo, os cursos de condução de bicicleta em meio urbano da Cenas a Pedal. Recomendo! http://www.cenasapedal.com/