Tuesday, March 24, 2009

Espertos e... Falta de civismo!

No mês de Fevereiro foi feito um "resguardo" no passeio, ocupado pelo carro (foto 1), para colocação dos contentores do lixo (foto 2) por forma a libertar espaço e visibilidade no cruzamento da Rua João Luis de Moura com a Av. Vasco da Gama.
Porém, como existem uns "chicos espertos", é constante observar que os ditos contentores são arrastados para o seu local antigo, por forma a que estacionem os seus automóveis!
Afinal para que é que serviu esta pequena obra, que deve ter custado uma "pipa de massa"?
Se colocarem uns pilharetes antes e depois do resguardo já os "chicos espertos" não tiravam os contentores do seu lugar.
Para quando é que a fiscalização da EMAC e da CMC se resolvem a repor a legalidade, já que somos nós, contribuintes que pagamos todas estas obras (que parecem inuteis)?



Nota: Os próprios funcionários da EMAC já comentaram!

7 comments:

Anonymous said...

E onde é que está as queridas PSP ou Polícia Municipal para multar os infractores?
(Já agora é pilarete e não pilharete)

Gonçalo said...

Acho curioso que não se tenha colocado aqui um daqueles ecopontos “fashion” que foram construídos na Avenida Valbom, na Rua direita e noutras zonas de maior visibilidade…É que se os tivessem colocado no sítio onde estavam (e continuam?!) os caixotes, resolviam o problema da visibilidade e escusavam de ocupar o passeio, permitindo assim a circulação de cadeiras de rodas, carrinhos de bebé etc…
Pelos vistos a campanha eleitoral não chegou à Rua João Luís de Moura...

Fernando Boaventura said...

Soube hoje dia 25, através de um fiscal da EMAC, que o "resguardo" vai ser tapado porque não era para ser ali. O erro foi da leitura do projecto por parte da empresa ESUC. O mesmo funcionário informou-me que a colocação dos contentores do lixo ficaria no passeio, do lado esquerdo, logo a seguir ao cruzamento e entre duas árvores.
Aguardemos para ver e.... seria possivel saber quem vai pagar este erro? Adivinhem!
Cumprimentos

Gonçalo said...

Porque é que será que estes "erros de leitura" só ocorrem nas obras públicas? Se isto sucedesse com qualquer um de nós numa obra privada, o responsável pelo erro teria de suportar os custos. Neste caso, pagamos todos pelos disparates de um! Só é pena que na prática nunca se responsabilizem pessoalmente os culpados por estas distracções porque se eles tivessem de responder pelos seus actos, talvez andassem menos distraídos;
Sr. Boaventura, isto é apenas mais uma pequena amostra da ligeireza com que se gerem os dinheiros públicos. Agora imagine o mesmo tipo de erro cometido e repetido vezes sem conta em empreitadas de grandes dimensões… É por estas e por outras que pagamos os impostos que pagamos, e temos as obras que temos…
Cumprimentos

Anonymous said...

e o jorge dinis não comentou esta ...ainda bem...

Ana said...

Já está construído o novo espaço.
Por acaso nem reparei no espaço "errado". Hei-de ver!

Mas com a estrutura que construiram atrás para segurar as tampas e para que não batam nas pessoas que passam no passeio, parece-me francamente melhor.

No local errado estava mesmo por baixo de umas janelas. Acredito mais que fosse por esta razão que fossem constantemente arredados do que por causa do estacionamento.

Eu também não gostaria de abrir a janela e ter aquele aroma.

Ana

Jorge Dinis said...

Então meu amigo anónimo cá estou eu de volta, já começo a ficar preocupado, pois em vez de comentar as notícias você só escreve sobre a minha opinião, mas digo-lhe que eu gosto de mulheres e portanto se for mulher até lhe dou o meu número de telefone agora se for homem está com azar não gosto de boiolas nem de veados.