Friday, April 27, 2007

7 comments:

Paulo Ferrero said...

À margem do tema, apenas uma ressalva ao título: não será antes XXI? Por acaso é "Bento 16", ou "Séc. 21" (bom,esta eu já li...e na tv, tb)?

Porque razão as pessoas com responsabilidades continuam a deixar que se maltrate a ortografia? O bons exemplos têm que vir de cima... a começar por Bruxelas...

Anonymous said...

(...) pq o q vem de Bruxelas não se discute - inclusivé esta ordem de discussão!?

- vou lá estar apenas p/ satisfazer esta minha curiosidade sobre essa relação/razão entre conteúdo e forma, isto é, pressupondo que são sessões de participação sobre 'participação', em última análise, sobre tudo, o q pode acabar por resultar em nada... a ver vamos, digo, irei ;)

AB

Pedro Partidário said...

Também lá estarei!

Anonymous said...

(...) levo um cravo vermelho na lapela ;)

AB

Anonymous said...

(...) afinal os cravos foram 'pins', vermelhos e verdes, que, e logo à entrada, mostraram claramente onde estão as preocupações dos Cascalenses! neste concelho de contrastes... qual doente bipolar, pela sua assimetria.

Através de um processo simples e bem conduzido, capaz de surpreender os mais cépticos - creio que apenas uma pessoa se mostrou irredutível, mas por ser isso mesmo, uma excepção, até foi a forma de confirmar este método, de verdadeira democracia participada!

Sublinhando-se o facto de não se ter caído na retórica fácil, na tentação das críticas destrutivas, apontando-se os esforços para o que deve interessar, que são as ideias, as propostas e a definição de prioridades.

(...) afinal...até é possivel!

AB

Pedro Partidário said...

faltei! Obrigações de ordenamento de outro território, afastaram-me daquele de onde eu moro!!!

...dá para desenvolver mais AB(?) e outros que tenham ido?

Anonymous said...

(...) e pq não convidarem o responsável 'científico' pela Agenda Cascais 21, Prof. João Farinha?

Seria(m) o(s) conteúdo(s) adequado(s) no 'canal' certo?...falando, por ex.º de "capacidades institucionais e sociais"! que, pelos vistos estão presentes, latentes, mas, inexplicavelmente, ignoradas, quando se trata de decidir e passar à prática?

AB