Tuesday, April 03, 2007


In Público (3/4/2007)

1 comment:

Pedro Partidário said...

Entre muitas outras demonstrações, bastaria apenas olhar em volta (para o real "ordenamento" do território) para desconfiar das virtudes do uso (pelas Autarquias) das suas "competências na esfera do ordenamento do território"...a paisagem urbana e natural é eloquente. E quanto a Cascais, se eventualmente alguém pensa que haverá "bondade" hoje (e aqui e ali), o passado recente, demonstra que um resultado eleitoral pode trazer protagonistas-funcionários "democráticamente eleitos" (e, no futuro, com Licenciatura em Gestão Autárquica - a "famosa") que zelosamente irão dar continuidade à longa história de "desordenamento", que é a única realidade visível para lá das (boas) intenções.

Quanto a esta "solução" centralista de um governo "forrado" de funcionários sérios e zelosos, pois bem: bem pode limpar as mãozinhas à parede. Não é dentro desta solução que se permitirá que áreas ardidas possam vir a ser urbanizadas?

A quantidade de anúncios de vendas de imobiliário que não se vende, os primeiros saldos no imobiliário, a situação a que chegaram muitos "promotores", tudo isto aliado aos índices populacionais, parecem falar de uma bulimía que - espero - ditará a morte dos interesses que "construiram" a nossa paisagem recente.
Que morra! ...não deixará saudades.