Friday, May 25, 2007

Azarujinha, esclarecimento de leitor do blogue:

Como cascaense natural de Cascais (vós por acaso serão ?) venho por este meio informar-vos que o v/ Blog està como de afronta se tratasse.

Explico:

Os pequenos trabalhos de manutenção e de pequenas obras (levantamento de panos de alvenaria) não carecem de grandes medidas de segurança mas sim "Fichas de procedimentos de Segurança com a seguinte estrutura MINIMA.

- Identificação e carecterização dos trabalhos

-Identificação dos intervenientes na execução dos trabalhos

-Previsão dos riscos associados aos trabalhos a executar

-Estabelecimento de medidas de prevenção correspondentes

-Procedimentos de emergência

Pelo que apurei "in loco" os intervenientes nos trabalhos coordenados pela empresa adjudicatária obedeciam às regras de segurança minima com excepção do EPIS capacete.

Mais se informa que a viatura de transporte de pessoal e materiais está devidamente identificada.

Como observado pelo signatário as I.S. vão ser abertas aos utentes do paredão algumas anomalias antigas segundo apurei vão ser resolvidas outras melhoradas etc etc.

Como nota final não notei v/ reparos aos vandalismos que infelizmente abundam pelo PAREDÃO.

Julio L. Dinis (Técnico de Segurança CAP III)

7 comments:

Flávio Moreira said...

O "esclarecimento" deste leitor é, no mínimo, caricato.
Dir-se-ia que é o responsável camarário pela fiscalização da obra, tal a vontade que tem de mostrar que tudo está bem, apesar das evidências.
Para começar, é difícil perceber metade do que diz, seja pelo péssimo português, seja pelo uso de termos e siglas técnicas que o comum dos mortais não entende.

Quanto à segurança, não vejo como é possível alegar que todas as regras estão a ser cumpridas, considerando que há andaimes sem qualquer protecção e material de construção à disposição de qualquer criança que brinque por ali.
Se alguma criança subir ao andaime que se vê na foto e cair, já estou a imaginar a CMC, com o apoio do Sr. Júlio Dinis, a alegar que cumpria todas as regras de segurança e que a responsabilidade é da vítima.

Para terminar, quero dar os meus parabéns aos autores deste blog pois dão a cara por um interesse que é o de todos nós, e que se prende com a defesa da qualidade de vida em Cascais.

Pedro Partidário said...

Ao que disse o Flávio Moreira apenas
1)esclareço:
não sou natural de Cascais (e não sei em que é que isso importa neste caso) mas SOU MORADOR EM CASCAIS (Estoril mais propriamente) e frequente "passeante" no paredão e nas ruas do Concelho.

2) repito: com ficha ou sem ficha, falta muita informação sobre a obra que está (ou estava a ser) executada mas, sobretudo, tal como mais duas outras que estavam a decorrer no paredão entre transeuntes, passeantes, turistas e uma enchente de adolescentes de Escolas Secundárias na praia do Tamariz, NÃO CUMPREM AS REGRAS DE SEGURANÇA.
Aliás fica o desafio: publique-se aqui a tal ficha de segurança da obra da Azarujinha, para ver o que é que foi lá preenchido quanto à "Previsão dos riscos associados aos trabalhos a executar" e quais foram as "medidas estabelecidas para prevenção dos riscos correspondentes"... talvez fique esclarecido como é que competentemente se avaliou os riscos para os transeuntes.

Se os operários não querem usar capacetes e equiamento adequado, para mim, como transeunte, é-me perfeitamente INDIFERENTE ...mas é revelador da falta de zelo, da falta de cumprimento da lei, e da vontade de dar o exemplo.

P.S. ... e alguém esclarece quem é que é o dono da obra?

Flávio Moreira said...

Também eu não sou natural de Cascais, mas vivo no concelho há quase 15 anos.
E também não percebo qual a relevância de tal facto. Será que a opinião dos "nativos" tem mais valor do que a dos "imigrantes"?

Pedro Partidário said...

CONFRONTO e não AFRONTA: ...e, neste caso, parece até que, ao contrário dos "imigrantes", um "nativo" preza e defende, a falta de zelo e falta qualidade com que se fazem as coisas, num dos sítios mais interessantes da "sua" terra natal.

Paulo Ferrero said...

Novo esclarecimento de Júlio Laranjeira Dinis:

Respondo aos v/comentários:

Interessantes as V/ RECOMENDAÇÕES

Não entenderam o meu português, mas explico:

I.S.--- Instalações Sanitàrias

EPIS---Equipamento Protecção Individual de Segurança

Não pertenço à CMC, o mail enviado è pessoal e como utente do Paredão, também tenho o direito de opinar ou responder ás Dicas Disparadas no Blog.

Quanto ao desafio,basta indicar nº. de Fax .

Julio L. Dinis

Pedro Partidário said...

...foi disponibilizado um nº de fax para que possa ser enviada a Ficha de Segurança relativa à Obra da Azarujinha.

Anonymous said...

"He who can , does...He who can not, teaches!"
Sinceramente, acho que cada vez mais ando rodeado de incompetentes que se acham competentes...
Deixem-se de conversa fiada e preocupem-se sim, com aquilo que realmente está a ser feito e bem feito.
Pergunto eu, o que adianta ter planos de HST, se depois o mais importante não é aplicado?! Competência, empenho, mão-de-obra especializada, etc.

A segurança nas obras é muito importante, é uma grande verdade, mas o planeamento destas tem que ser feito atempadamente e como todos nós sabemos é raro conseguir-se tal coisa. Todos nós sabemos como é que as coisas são, quando se pergunta: Isto é para quando ou quando é que tem de estar pronto? Resposta mais comum...é para ontem!
Pois é, assim não dá para planear e sim por mãos à obra!